quarta-feira, 22 de janeiro de 2014



Depois da surra

Em busca da felicidade
fui ao teu encontro
mesmo o cotidiano sendo cruel
iria ouvir sua voz 
mas o cotidiano armado de espada
sempre ousa me atingir
um corte ali
outro aqui 
não foi diferente.
Golpe na esperança!
Você não estava lá...
Comprovando - me que a felicidade falta...
Neste dia feroz
em que  poupava presença
Senti-me tão dura
como uma criança que já cansada da surra
Sacode ombros e nem sente mais o tapa
 depois  caminha olhando pro céu,
“quem sabe cai um pipa...”



Ana Paula dos Santos Risos

Nenhum comentário: